Quinta-feira dia 21 de julho de 2016

8h30! Começa o quarto dia em Namalek… Os Cirinos preparam-se para um dia diferente. Já com o pequeno-almoço tomado e os dentes escovados, os Cirinos são surpreendidos com o aparecimento do Orfeu que trazia uma mensagem do tio Gouchete, informando-os que teriam de descobrir umas encomendas especiais como símbolo crucial de que são dignos de permanecer na formação da PIDE do majestoso Tio. O Cirinos e seus Namekes seguiram as pistas assinaladas com papel higiénico, realizando o castigo por terem feito o Tio Gouchete abandonar as suas férias chiques. Dinheiro! Era essa a encomenda que o Tio teria deixado para os Cirinos e todas as fações iam recolhendo o número de notas indicado nos sacos. “Afinal para que servem estas notas?!”, perguntavam todos os Cirinos, uma pergunta à qual nem os Namekes sabiam responder. Ao encontrarem a primeira pista, ficaram muito surpreendidos…. Era uma mensagem do Galitano, informando-os que já tinha encontrado os códigos para desvendar o segredo e que os poderiam recolher ao longo do percurso feito pelo Tio.

A resposta a toda a curiosidade sentida, tanto pelos Namekes, como pelos Cirinos, revelou-se com o aparecimento de dois vendedores ambulantes com a sua banca e muito material para vender. Todas as fações tentaram negociar aquilo que queriam, mas todas eram obrigadas a comprar massa esparguete, uma tesoura, fita-cola e, pelo menos, um marshmelow, mais uma vez, ninguém sabia a razão para isso estar a acontecer.

Após algumas caretas, muita areia nos pés e borboletas na barriga, parece que a Bokassa tinha mudado de lugar e passara para o parque de merendas. Os olhos dos Cirinos brilhavam quando viram a D. Saudade chegar com os jarros de sumo e foi assim que se completou mais uma refeição, onde todos poderam recuperar energia para uma tarde repleta de brincadeiras… Desde a corda até à bola, o que não faltou foram sorrisos e gargalhadas espalhados por entre os Namekes. E como nem tudo é brincadeira, a missão da tarde era construir uma torre de massa, o mais alto possível e que suportasse uma marshmelow durante pelo menos 5 segundos, com o material adquirido de manhã. Após realizada esta missão, os Cirinos tiveram tempo para se divertirem no parque infantil, onde correram, saltaram e lancharam e colocaram o importantíssimo protector solar.

Chegava ao fim um longo dia e já com Cirinos renovados e bem cheirosos, poderam descansar um pouco enquanto viam televisão. Os Cirinos e os seus Namekes jantaram no seio de um ambiente calmo e, mais uma vez, o comer da D. Saudade alegra os seus rostos que se deixavam deliciar pela bela comida. No fim da refeição, as fações seguiram para o passeio higiénico,

onde puderam reflectir sobre as atividades do dia. De volta à Tiresopólis, todos os Cirinos assistiram a um documentário acercado Templo do Sol, onde o rei mandava as pessoas pelas escadas só para conseguir aumentar o seu poder.

O grupo de habitantes da Tiresopólis dirigiu-se ao Campaoré acompanhados por Clitorana, que os recebeu na entrada da casa: “Clitorana, Clitorana noite e dia Clitorana”. Clitorana é a empregada do Tio Gouchete e espera por ele para este puder relaxar, uma vez que teria interrompido as suas férias chiques. Durante a sessão de beleza, o tio conta à Clitorana os seus planos para os Cirinos, afirmando que estes teriam de atravessar o Canal da Mancha a pé e sem dinheiro. Todos estes planos foram filmados a pedido do majestoso tio, mas Clitorana consegue roubar o cartão da máquina, ficando com os planos em sua posse. O Tio Gouchete despede-se do salão de beleza e pede para levar o segredo. No entanto, Clitorana troca os papéis e guarda-o. De que lado estará a Clitorana???!!!