Partilha. Sim! Acima de tudo é partilha…¦

Partilhamos o tempo, o afeto, a vida e as experiências de cada um. Não só entre monitores, mas sobretudo partilhamos com as nossas crianças.

Crianças que na casa amarela se tornam marujos destemidos, exploradores de ilhas e continentes, que vão construindo as suas aventuras com a medida que a imaginação consegue alcançar.

Crianças que durante estes 10 dias criam uma realidade que só é percetível por quem embarca nas suas aventuras.

A nossa tarefa enquanto monitores é a de embarcar sem reservas nem medida nas aventuras e garantir que estas crianças, em 365 dias que tem o ano, tenham pelo menos 10 dias de pura felicidade.

Quantas não foram as vezes em que me surpreendi com a vida desta ou daquela criança. As provações que passaram, que muitas delas continuarão a passar depois da colónia.

No entanto, percebemos que as crianças, mesmo não esquecendo de onde vêm, têm uma enorme capacidade de colocar para trás das costas aquilo que as atormenta quando, entre risos, sorrisos e brincadeiras descobrem o maior tesouro da aventura: a Amizade.

Noites mal dormidas em que se tenta preparar a melhor continuação para a aventura do dia seguinte ou porque preocupados com o xixi na cama de alguém, o cansaço que se vai acumulando porque se passam horas em brincadeiras (e aqui descobrimos que as crianças não se cansam porque estão sempre dispostas a mais uma brincadeira), tudo isto é pago com um enorme sorriso e um abraço bem apertado de uma criança em pelo gesto de sincera gratidão.

Ser monitor na Casa Amarela é ser rico, porque damos tudo o que somos sem esperar nada em troca e, no fim das contas, as crianças pagam-nos com tudo o que de melhor têm: a Alegria.

Simão Pedro, monitor voluntário desde 2004

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *